Início » Incubadoras / Aceleradoras » Worth A Million – Pré-aceleradora de negócios sociais e start-up

Worth A Million – Pré-aceleradora de negócios sociais e start-up

Postado por Cécile Petitgand 6 de maio de 2016 Deixe um comentário

worth-a-million-pre-aceleradora-negocios-sociais

Worth A Million é uma pré-aceleradora de negócios sociais e start-up fundada em 2014 por Valentim Biazotti. Desde sua fundação, o intuito da empresa é ajudar empreendedores a consolidarem seu modelo de negócio e ganharem estabilidade antes de se preparar ao crescimento e à entrada de investimentos exteriores.

Tive a grande chance de entrevistar o Valentim e aprendi mais sobre o papel original da Worth A Million dentro da constelação das entidades de apoio ao empreendedores sociais. Venha comigo!

Gênese da Worth A Million

Valentim Biazotti é um empreendedor com experiência. Ainda estudante, montou com colegas da faculdade uma start-up de seleção e recrutamento de estagiários para empresas. O negócio não deu certo, mas a experiência de empreender trouxe vários ensinos para o Valentim:

¨Durante um ano e meio, apanhei como nunca apanhei na minha vida. Não sabia nem o que não sabia fazer. Tal era meu nível de experiência… Mas sai com a vontade de entender a razão de meus erros para empreender novamente.¨

Logo depois, foi trabalhar numa consultoria de estratégia, onde entrou em contato com numerosas empresas com vários perfis: multinacionais, empresas familiares, start-ups, etc. Paralelamente, ficou estudando as ferramentas principais dos empreendedores de sucesso como o Design Thinking e a Start-up enxuta. Após dois anos de formação intensa, Valentim se sentiu pronto para se lançar numa nova aventura empreendedora: foi aí que nasceu a Worth A Million para auxiliar os empreendedores na montagem e consolidação do seu negócio.

O que é uma pré-aceleração?

O programa de pré-aceleração da Worth A Million dura entre 3 a 4 meses, são em total 12 a 16 encontros entre o empreendedor e o seu mentor. O intuito desta formação presencial é providenciar um treinamento personalizado para os empreendedores, fornecendo-os ferramentas e materiais que possam utilizar diretamente no dia-a-dia do seu negócio. Portante, a Worth A Million foca nas especificidades de cada negócio, tentando resolver, junto com o empreendedor, os problemas que ele mesmo ressalta.

A pesar de ser customizado em função de cada empreendimento, o processo de pré-aceleração da empresa organiza-se em três frentes principais:

  • Público e Produto
  • Modelo de negócio
  • Comunicação e Branding
  • Estratégias de crescimento

Ao longo destas quatro fases, o empreendedor desenvolve um produto que responde a uma demanda real do mercado e pesquisa mais sobre o seu público-alvo para responder melhor às suas necessidades. Uma vez passada esta etapa, o negócio valida um modelo de negócio e começa a planejar suas ações futuras. Entra aí a parte da comunicação e a definição da identidade da marca. Com todo isso, o empreendimento está pronto para estudar estratégias de crescimento e desenvolver tácticas para capturar valor no mercado e fidelizar seus clientes.

A ideia central da Worth A Million é que o negócio pre-acelerado possa se preparar para a etapa do crescimento e entrado de capital. Integrando depois o portfólio de uma aceleradora de negócio, o empreendimento poderá montar um pitch para entrar em contato com potenciais investidores para ganhar escala.

Especificidade dos negócios sociais

Os negócios sociais, por seguirem objetivos tanto econômicos e financeiros quanto sociais, obtêm um tratamento particular na Worth A Million.

Como explica o Valentim, ¨pode existir um conflito, dentro do negócio social, entre a geração de lucro e o impacto social. Se o empreendedor escolher ampliar sua frente social sem considerar a questão da sustentabilidade financeira, ele tem grande chance de minar seu negócio e falhar. Por isso, o modelo de negócio tem que contemplar um equilíbrio entre o lucro e o impacto social.¨

Porém, para muito empreendedores sociais que vem do terceiro setor e do universo do voluntarismo, ainda é muito difícil considerar seu negócio como uma start-up  visando o crescimento e a ampliação de sua ação.

Segundo o Valentim, ¨é muito difícil para um empreendedor social pensar na escalabilidade. As vezes, sente até culpa de vender um produto ou comercializar um serviço, de estar no mundo capitalista¨.

Porém, para o fundador, negócios sociais e start-up têm muito para aprender um ou do outro a fim de construírem modelos de negócios mais impactantes que possam crescer em termos de lucro e de mudança social.

 

A  metolodologia inovadora da Worth A Million ganha a ser difundida e replicada em outras organizações de apoio a start-up e negócios sociais. Para mim, muitas aceleradoras ainda oferecem formações demais teóricas para empreendedores que estão geralmente afins de aprender novas ferramentas para melhorarem seu modelo de negócio. No entanto, por minha própria experiência, o que os empreendedores apreciam mais que todo são consultores de negócios que aceitam mergulhar no empreendimento e investir-se pessoalmente nas atividades diárias do negócio, para que a teoria sempre seja aplicada no mundo concreto.

Sobre Cécile Petitgand

Cécile Petitgand
Doutoranda em administração na Universidade Paris-Dauphine e na USP, sou apaixonada pelas inovações desenvolvidas pelas organizações que pretendem usar os mecanismos de mercado para resolver grandes problemas sociais e ambientais. Acredito no poder de mudança do empreendedorismo e no grande potencial das novas redes de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *